Recentes

Minha série desandou, e agora?

Minha série desandou, e agora?

Artigo escrito por: Fabiane Bastos
Redes Sociais: FacebookTwiter Instagram - Pinterest

Acontece até nas melhores franquias. Volta e meia uma produção escorrega e entrega um trabalho aquém dos anteriores. Ou ainda segue rumos narrativos que desagradam o público. Mas você era fã número um e defendia aqueles filmes ou séries com unhas e dentes. E agora?

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Sim, este post foi inspirado pela temporada mais recente de Westworld. Série que eu mesma indiquei aqui no Pllano Geral, e que entrou para a lista de decepções de franquias nos últimos meses, junto com Game of Thrones e Star Wars. Detalhes e críticas sobre estas, e outras, produções você pode ler lá no meu blog. Aqui proponho uma reflexão sobre como encarar uma possível decepção de um produto que adora.

Já começo esta reflexão dizendo: tudo bem se você gostou destas franquias que mencionei, ou de outras que muita gente reprovou nos últimos tempos. Você não está errado. Mas quem desgostou também não está. É bom tentar compreender os argumentos dos que defendem e dos que criticam, essa análise enriquece nossa compreensão do mundo e de nós mesmos. As razões para a queda de qualidade das produções já estabelecidas podem ser muitas, divergências criativas nos bastidores, interferências de produtores visando o lucro, escolhas ruins, esgotamento do tema abordado, tentar agradar todas as vertentes de fãs, são as que vimos mais recentemente.

Algumas destas falhas são remediáveis, outras nem tanto. The Walking Dead por exemplo, parece ter encontrado na décima temporada, um caminho mais equilibrado mesmo diante das turbulências nos bastidores. Os filmes do Thor, ganharam novo fôlego com a entrada de Taika Waititi. Por outro lado, os produtores de Once Upon a Time foram incapazes de notar que o tema se esgotara e afastou seu público (e até parte do elenco) com um roteiro rocambolesco. Enquanto os finais de Lost, Dexter, Game of Thrones e da mais recente trilogia de Star Wars jamais serão refeitos. Teremos que lidar com a decepção.

É essa possibilidade de melhora, a famigerada esperança, que muitas vezes nos fazem relevar as falhas e insistir na franquia amada. Caso contrário a resposta seria simples: está ruim, parte para outra. Então, quando é o momento certo para abandonar uma franquia?

Quando sua disposição pedir. Achou que eu daria uma resposta definitiva né? Desculpe, não existe tal coisa. Depende de você decidir se ainda tem interesse de dedicar seu tempo a um produto ou outro. Inclusive, é possível que sua disposição acabe, mesmo que o programa ou filme mantenha sua qualidade. Significa que você já explorou tudo que podia daquele filme ou série, seja conhecimento, amadurecimento ou mero entretenimento mesmo. Isso é ótimo, e tudo bem dizer adeus e partir para a próxima.

Algumas histórias ficam com a gente para toda a vida, outras cumprem o seu papel e deixam de ser de nosso interesse. E mesmo que você tenha deixado uma franquia por que esta perdeu em qualidade, isso não apaga as boas experiências que vieram antes. Apegue-se aos bons momentos.

O importante nesse processo é lembrar que ser fã, não significa não ter senso crítico, ou aceitar cegamente tudo que lhes foi entregue. Na verdade, é o fã verdadeiro quem tem mais direito de criticar. É como aquela máxima: ninguém pode criticar sua família além de você.

Então, se sua série do coração desandou, não é o fim do mundo. Analise-a, descubra se ainda quer insistir nela. Se sim, bola para a frente. Se não valer a pena continuar, despeça-se, com tristeza sim, mas sem rancores. Não precisa odiar produtores, roteiristas, elenco ou qualquer um que você ache culpado pela derrocada. Parta para a próxima, mas guarde os bons momentos, para aquela revisita nostálgica de vez em quando.