Recentes

Você precisa assistir Westworld, e eu posso provar!

Westworld

Escrito por: Fabiane Bastos
Redes Sociais: FacebookTwiter Instagram - Pinterest

Caso você tenha ficado preso em um parque de diversões nos últimos anos, e ainda não conheça Westworld, este texto vai te apresentar e explicar porque você precisa ver esta série da HBO. A produção é um dos melhores, mais complexos e bem produzidos programas da atualidade.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE


Lançada em 2016, a série criada por Lisa Joy e Jonatham Nolan (irmão e roteirista frequente do Christopher Nolan), já teve duas temporadas exibidas. É inspirada no filme Westworld — Onde Ninguém Tem Alma de 1973, escrito e dirigido por Michael Crichton (ele também escreveu o livro O Mundo Perdido, que mais tarde virou o filme Jurassic Park).

Westworld é um parque de diversões com temática de faroeste onde, ao pagar uma pequena fortuna, os visitantes podem não apenas vivenciar a experiência do velho-oeste, mas também dar vazão aos seus mais íntimos desejos. Sem regras ou consequências. Isso porque o parque é habitado por “robôs” extremamente realistas que, obviamente, não tem a menor noção de sua condição e conveniente tem as memórias das atrocidades que os humanos fazem com eles apagadas regularmente. Mas, e se eles começassem a se lembrar? E se eles começassem a questionar a natureza de suas realidades?

É aqui que eu interrompo a sinopse para evitar spoilers, e começar a enumerar os motivos para você precisa assistir esta série:

1 - Ficção científica + faroeste + o que mais for possível!

A série mistura faroeste e ficção científica de forma curiosamente eficiente. Os temas se complementam, e mais tarde o universo se expande, e não faltam possibilidades e temas a serem incluídos na trama.

Como faroeste é excelente, com toda a ação, situações e estereótipos característicos do gênero, a mocinha, o cavaleiro solitário, o bandido procurado, o saloon. Ao mesmo tempo, a série não tem medo de subverter e tornar mais complexos cada um destes ícones, quando necessário.

Como ficção científica, além dos avanços tecnológicos, gadgets e afins, traz uma gama de questionamentos filosóficos e críticas sociais que toda boa obra do gênero tem. Humanidade, consciência, empatia, escravidão, livre arbítrio, desejos reprimidos, complexo de deus, realidade e ficção estão entre os questionamentos de seu roteiro.

2 - Múltiplas narrativas

A forma como esta história é contada também foi escolhida para ajudar a conta-la. Núcleos distintos, loops e diferentes momentos no tempo criam um complexo quebra-cabeças que desafia o espectador, tanto quanto recompensa. Nada mais satisfatório ao perceber ao final da jornada que aquele monte de pedaços aleatórios, foram apresentados para criar uma história coesa, rica e sem furos.

3 - Qualidade técnica

Para não deixar toda essa colcha de retalhos ficar confusa, a qualidade técnica também precisa acompanhar a narrativa. É ela que difere tons, atmosferas, além de rechear a narrativa de ecos, rimas, ciclos, símbolos e pistas. Nenhum cenário, movimento de câmera ou figurino é escolhido ao acaso, tudo está ajudando a contar esta complexa história. É bom ficar atento a cada detalhe.

Westworld

4 - Personagens complexos

Ninguém é apenas bom ou mal em Westworld. Mesmo os “robôs”, criados para serem estereótipos do velho oeste, são criaturas complexas com arcos próprios e função na trama. Não raramente, nos surpreendem ao quebrar seus estereótipos enquanto revelam sua verdadeira natureza. Isso ajuda a criar a próxima qualidade do programa...

5 - Reviravoltas e teorias

O público atual é viciado em plot-twists, e Westworld tem os seus. Construídos de forma bem pensada ao longo dos episódios, possibilitam que o público tente adivinhar e criar teorias ao longo da temporada. Discutir Westworld durante a semana entre os episódios é parte da diversão. E quando a reviravolta surge, ou a teoria absurda se realiza, não soa como uma ideia “tirada da cartola”, inventada apenas para surpreender. Tudo é coerente com a narrativa e a jornada dos personagens.

6 - Planejamento

É isso que possibilita tudo. Reviravoltas, teorias, narrativa não linear, personagens bem construídos. Segundo seus criadores, a série tem planos bem definidos para todas as temporadas. Ou seja, nada de final duvidoso como em Lost ou Game of Thrones. O planejamento também conta com alguns episódios com cenas pós-créditos enervantes. Outra coisa que o público atual ama!

7 - Elenco

Anthony Hopkins, Evan Rachel Wood, Ed Harris, Thandie Newton, Jeffrey Wright, Tessa Thompson, James Marsden e Rodrigo Santoro estão entre os nomes de peso no elenco. Mas fique de olho também nos rostos menos conhecidos, e participações especiais, como Louis Herthum. O ator arrancou elogios ao fazer o rancheiro Abernathy, ter uma pane que parecia tanto uma máquina defeituosa, quanto um humano com problemas neurológicos.

A terceira temporada de Westworld chega este mês na telinha, os dois anos anteriores tem dez episódios cada, exibidos pela HBO e disponíveis na HBO Go. Pertencer ao mais caro dos canais pagos, é provavelmente o único grande defeito da série. Mas, Game of Thrones nos ensinou que, quando vale a pena, o pessoal descobre um jeito de assistir.

Uma trama imprevisível, complexa, inteligente, para maiores de dezoito (sim, tem violência, sexo, drogas e rock and roll – fique atento às canções tocadas na pianola!), com qualidade técnica impecável e elenco de peso, não faltam motivos para ver Westworld. E agora que você está consciente das qualidades desta série, corre lá! Coloca sua maratona em dia, e vem com a gente questionar a natureza da nossa realidade.


Nenhum comentário

Por favor, seja respeitoso com o colega, obrigado!