Campo do Medo (Pllano Geral)

A Netflix decidiu embarcar também nas obras do famoso escritor de terror e ficção Stephen King. A produtora trouxe recentemente para o seu catálogo o longa Campo do Medo (In the Tall Grass), baseado em uma novela que King escreveu em coautoria de seu filho Joe Hill.

Com uma atmosfera bastante única, o longa consegue surpreender com situações pouco comuns em obras de terror, o que já dá um ar de satisfação por estar vendo algo diferente do usual. O filme consegue ainda te envolver logo de início, com mistérios bem construídos, que vai te fazer ficar criando teorias sobre o que realmente está acontecendo ali.

As interpretações estão todas OK, tendo destaque apenas o ator Patrick Wilson (Ross Humboldt) – famoso por obras como Invocação do Mal.

Já a fotografia que apesar de em alguns momentos estar bastante escura, não deixa de tratar de forma aterrorizante todo aquele contexto. A própria extensão do campo pode causar um certo medo para alguns, além ainda de algumas cenas de ação serem filmadas com um plano mais aberto, o que dá credibilidade para o diretor Vincenzo Natali.  

Um dos destaques do longa é sem dúvidas o seu roteiro, que tenta deixar tudo sempre bem coerente com o universo apresentado. Um outro ponto positivo são as atitudes dos personagens, que estão críveis naquele contexto, o que te aproxima na compressão de todo o problema.

Muitas pessoas criticaram a obra por carecer de explicações, no entanto a proposta do roteirista é justamente essa – não te explicar muita coisa. O final por exemplo, dividiu a opinião de muitas pessoas, porém um filme não se torna melhor ou pior pela quantidade de situações que ele te explica, ao contrário, causar discussões sobre o que o filme se trata é um dos pontos positivos que um longa pode ter.

NOTA DO FILME: 7.1

E que venham mais produções baseadas nos contos do nosso querido S. King.

2 Comentários

  1. Tava na dúvida se eu devia ou não assistir esse filme, mas depois dessa crítica vou assistir.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é nada espetacular, mas é um respiro em filmes tão repetitivos.

      Excluir

Por favor, seja respeitoso com o colega, obrigado!